quinta-feira, 4 de maio de 2017

Criticam gastos com o Carnaval promovido pelo Prefeito Carlinhos Barros, mas gastaram mais de R$ 500 mil em 2013


Desde o início da semana que a oposição em Vargem Grande esperneia que a Prefeitura gastou mais de R$ 300 mil para custear o carnaval deste ano. Eles falam também que o prefeito Carlinhos Barros (PCdoB) mentiu ao dizer que custearia a festa com recursos de sua empresa.

Enfim, vamos aos fatos.

O prefeito custeou parte da festa sim, como por exemplo, os gastos com segurança e ornamentação. Quem se lembra sabe que o Parque dos Buritis estava com aparato de segurança muito bem montado, tanto que não houve qualquer incidente grave. Ao contrário dos anos passados onde mortes e perfurações de faca eram "normais".

Os que hoje criticam, se esquecem que em 2013 (primeiro ano de mandato do então prefeito Edvaldo Nascimento, portanto, mesma realidade) o gasto com o carnaval foi quase o dobro. Como se pode ver no extrato de 28 de janeiro daquele ano com a empresa G. K. F. Lago/Gerasom o contrato firmado foi de R$ 506.600,00 (Quinhentos e seis mil e seiscentos reais).

Algumas das atrações daquele ano foram Esfregue Dance, Forró de Peso, Estourado, Prakatum, Mala 100 Alça e as bandas locais. Em 2017, onerando o município em pouco mais da metade do que foi gasto quatro anos atrás, tivemos atrações de nível nacional, como Forró Sacode que teve o maior público da história dos carnavais vargem-grandenses. Isso sem ser levado em consideração a inflação dos anos.

Será que com essas atrações gastou-se os R$ 500 mil?

Para finalizar, a Prefeitura não pôde firmar convênio com o Governo do Estado, através da secretaria de Cultura, porque está inadimplente perante os órgãos fiscalizadores. Por exemplo, um convênio de banheiro químico no valor de R$ 80.000,00 durante do Festejo de São Raimundo de 2013 sequer foi prestado conta. Vale ressaltar que o dinheiro já estava liberado pelo Governador Flávio Dino.

Veja algumas atrações em 2013:





Nenhum comentário:

Postar um comentário