terça-feira, 14 de março de 2017

Repórter Record mostra o legado da oligarquia Sarney: milhares de maranhenses condenados ao sofrimento, miséria e fome

Mais uma vez, o Repórter Record da ultima segunda-feira (14) mostrou o sofrimento na rota da fome no Maranhão. Resultado de 50 anos de domínio oligárquico.



No dia em que um juiz decidiu que Roseana Sarney não deve responder pelo desvio de quase R$ 1 bilhão da Secretaria de Estado da Saúde (SES), eis que a Record dá um tapa na cara da oligarquia, principal responsável pelo atraso do Maranhão: o Repórter Record exibe, nesta noite, o drama de maranhenses que vivem na miséria e passam fome no município de Belágua, o mais pobre do Estado.

É também um tapa na cara daqueles que defendem o atraso do Maranhão, que tentam inocentar a oligarquia Sarney desse verdadeiro crime contra a maioria do povo do Maranhão. 

O que governantes surrupiaram dos cofres públicos, ao longo de cinco décadas, daria para matar a fome de milhares de maranhenses. Com R$ 1 bilhão desviados da SES daria para comprar 14,2 milhões de cestas básicas por mês, levando-se em conta que uma cesta básica custa, em média, R$ 70,00.


Considerando-se que a ex-governadora é acusada de chefiar outro esquema criminoso que teria desviado mais R$ 1 bilhão da Secretaria de Estado da Fazenda, seriam mais 14,2 milhões de cestas básicas.
É muito triste e dolorido assistir ao sofrimento desses maranhenses, vítimas dos mandos e desmandos de gente perversa, que assume o poder com objetivo de assaltar os cofres públicos.

A corrupção tem sido a grande responsável pela fome e miséria no Maranhão e no Brasil. O mais lamentável é que os responsáveis por esses desvios, com poder e dinheiro, conseguem se livrar de julgamentos e permanecem na impunidade.


Como querem que um governador, que está há apenas dois anos no poder, resolva todos os problemas herdados dessa oligarquia perversa?






Nenhum comentário:

Postar um comentário